A HISTORIA DA ESCOLA

A Escola Amanayé teve seu início em 2008, como um jardim de infância Fundamentado na Pedagogia Waldorf. Ele se formou através da iniciativa de duas educadoras que, inspiradas pelo formação em Pedagogia Waldorf (2004-2008) e, por seus caminhos já na educação, fizeram a primeira iniciativa Waldorf no norte da ilha. 

O nome Amanayé é de origem indígena, denomina uma tribo e, também significa associação de pessoas. Esse ideal de se tornar uma associação já nascia junto ao jardim, mas foi em 2018 que este anseio ficou maior e, para que as crianças do jardim pudessem estudar no ensino fundamental Waldorf, fundamos a Associação Anjos e Arcanjos. A sede da escola foi transferida para o bairro do Rio Vermelho e iniciamos a primeira turma do ensino fundamental da Escola Amanayé. 

escola associativa

A Escola Amanayé é uma escola associativa, gerida e mantida pela Associação Anjos e Arcanjos, uma associação sem fins lucrativos. Tem a responsabilidade jurídica, administrativa e financeira pelo funcionamento da escola e vem garantindo a estruturação e crescimento dela. É o instrumento jurídico que temos para realizar a visão de uma escola de todos. Desta forma todos são convidados a fazer parte, acompanhar e construir juntos o desenvolvimento da escola. No momento da matrícula dos alunos, assim como em toda assembléia da associação, é apresentada às famílias uma proposta de associação.

CICLOS

jardim e recreaçao

Nesta etapa da vida a criança precisa de uma vida organizada entre brincadeiras que desenvolvam sua imaginação, corporalidade e autonomia, alimentar-se com calma e com alimentos de qualidade, momentos tranquilos e de descanso regular e, um ambiente que propicie isso de forma saudável. 

Tudo isso faz parte do dia a dia de um jardim Waldorf: o ambiente preparado irá propiciar um brincar criativo dentro da sala e fora, momentos do fazer e desenvolver motricidades e habilidades: desenhar, fazer pães e outras receitas, lavar roupinhas de bonecas, realizar passeios e o próprio brincar livre faz com que a criança se  ative, crie e aprenda.

Além disso todo o fazer frente a criança, dos adultos que a cercam, lhe ensinam sobre o atuar na vida e elas querem participar, fazer junto e aprender! 

Por isso nas escolas Waldorf´s as jardineiras são pessoas ativas e criativas, na sua atuação demonstram o fazer humano através de gestos que transparecem os cuidados com o todo: varrer a sala e o pátio cantando, costurar brinquedos, preparar uma saborosa refeição, preparar mesas de época e rodas de canções e brincadeiras para as crianças, etc. 

O canto é uma grande ferramenta das professoras do jardim pois assim chamam as crianças e criam a atmosfera para a contação de histórias diárias.

O jardim Waldorf surge da necessidade na vida moderna de socialização e de ritmo diário.

No tempo em que as famílias tinham mais filhos e as crianças brincavam com amigos subindo em árvores e com crianças de várias idades, já havia o ambiente saudável que supria as necessidades de aprendizado na primeira infância

A vida moderna trouxe diversos desafios e, para a criança, surge a necessidade de um ambiente onde elas possam se encontrar, observar, ter tempo para o brincar livre e para desenvolver suas capacidades. 

O jardim Waldorf tem um ritmo, algo diferente de uma rotina, pois é algo vivo como um despertar pela manhã, acompanhando o sol que chega no seu ápice ao meio dia. As atividades no jardim também tem essa dinâmica crescente. Todos chegam ainda silenciosos, acordando e observando as atividades que nos traz esse novo dia, aos poucos as crianças se tornam mais ativas e expansivas. Fazem com imaginação casinhas, construções, piqueniques e se enfeitam com panos, usam cadeiras, madeiras e cordas e formam todo um cenário de intensa atividade. Tem um brincar dentro com essas construções e concentração e depois hora que brincar no pátio, correr, subir, fazer brincadeiras com a areia, água e elementos da natureza. No final da manhã voltam para dentro para compartilhar um gostoso alimento e ouvir contos de fadas. 

Todo o ambiente é preparado para incentivar a imaginação e criatividade das crianças, com materiais naturais;(tocos de arvores, panos, cordas, redes, bonecos, casinha, sementes, cumbucas, colheres de pau, cavalinho de pau, fantasias, etc) esses elementos ajudam a despertar a imaginação e fazem parte de aprender sobre o dia a dia que vivenciam. 

Enquanto a criança brinca a professora está também ativa, preparando o lanche, costurando algo para a sala, consertando e fazendo a realidade das necessidades da sala de aula acontecer. 

A transição do jardim para o ensino fundamental é preenchido de cores e contextos dos contos de fadas e trabalhos artísticos que permeiam toda a educação. 

 

O professor de classe irá apresentar o mundo das palavras e dos números para crianças e fará esse primeira apresentação deste mundo novo.

As crianças passam pelas séries do ensino fundamental acompanhadas pelo mesmo professor de classe, desta forma é possível dar continuidade ao projeto para a turma, retomando e aprofundando elementos trabalhados em outros anos.

 

Após a aula principal, eles encontram os professores, que ministram aulas complementares: música, trabalhos manuais, ensino religioso, aquarela, desenhos de forma, jogos, espanhol e inglês. 

ESTATUTO E REGIMENTO ESCOLAR

Conheça o Projeto Político Pedagógico

da Escola Amanayé e o Regimento Escolar.

:: Visualize ou baixe aqui os arquivos

Para a criança tudo o que o adulto faz com as mãos é possível de imitação pois num primeiro momento é como se aprende: observando o gesto, tentando como numa representação teatral realizar a ação. As habilidades de cozinhar, costurar, varrer, dobrar roupas, etc. são habilidades que a crianças gostam de ver e querem fazer. O adulto, capaz de fazer coisas ‘mágicas’ uma boa comida, consertar brinquedos, com um grande pano fazer uma tenda para uma brincadeira, etc. causa grande alegria e admiração. A criança então se sente estimulada a explorar suas capacidades e criar também e seu brincar se torna mais  concentrado e criativo. 

Também é próprio da criança pequena ter muita vontade de fazer, quer ajudar, quer interagir com o mundo e sentir-se útil. Quando damos a ela a oportunidade de ajudar, é comum observar um brilho nos olhos e um sentido de valorização. Elas fazem com gosto, observaram tantas vezes os adultos fazerem e agora, finalmente, estão a altura de serem confiadas alguma tarefa! 

Desta forma a autonomia da criança é fortalecida, a motricidade adquirida, as necessidades de atenção e emocionais atendidas. 

As crianças são essencialmente dispostas e querem fazer o bem e o certo. Poder colaborar traz-lhe este sentido e ajuda a serem mais cooperativas e solidárias.

ensino fundamental

comissoes

Todas essas comissões são geridas e mantidas por pais,

professores e amigos da escola:

 

:: Comissão de Comunicação

:: Comissão de Eventos

:: Comissão de Projetos

:: Comissão de Manutenção

PROJETO POLITICO PEDAGÓGICO

REGIMENTO ESCOLAR

email_icone_branco.png

Servidão dos Anjos e Arcanjos, 285 ~ Rio Vermelho ~ Florianópolis ~ SC 

     

© 2020 por ESCOLA AMANAYÉ